home

PS quer dar novo fôlego a Oeiras

José Sócrates afirmou, na apresentação da candidatura de Marcos Perestrello à Câmara de Oeiras, que “o PS orgulha-se de, neste momento, oferecer a Oeiras a mudança de que Oeiras precisa: uma mudança que respeite o passado e tem orgulho em tudo de bom que se fez”. “Vamos pegar nisso e dar uma nova ambição, uma nova energia. Vamos continuar o caminho da qualificação e da excelência, mas vamos dar a Oeiras também um novo fôlego”.

O primeiro-ministro disse aos munícipes de Oeiras que “podem apostar com confiança no PS” e apontou Marcos Perestrello como “um dos mais capazes políticos da nova geração política ligada ao PS”, que “tem a juventude, o dinamismo e o sentido de modernidade que hoje o concelho de Oeiras tem e ambiciona ter”.

“O Marcos é alguém que é deste tempo político, que sabe bem quais são as prioridades, que não se vai enganar nas prioridades e que sabe quais são os novos desafios”, defendeu. “É um daqueles políticos que nunca vira a cara a um desafio, é um daqueles políticos que gosta de correr riscos e por isso aqui está”, elogiou Sócrates.

Já Marcos Perestrello disse candidatar-se para dar “uma lufada de ar fresco e um forte impulso renovador” a Oeiras, travando o “risco de grave declínio” que o concelho corre, e impedir que este “continue a perder dinâmica, energia e oportunidades”.

O candidato do PS à presidência da Câmara Municipal de Oeiras defendeu que o último mandato de Isaltino Morais “foi mau” e que o concelho “corre risco de declínio”, impondo-se uma mudança: “Existe um desgaste natural e inevitável de um presidente de Câmara eleito pela primeira vez há 25 anos”.“Em 25 anos o mundo mudou muito, tudo mudou muito, e o presidente da Câmara de Oeiras é o mesmo”, apontou Perestrello, defendendo a ideia de que “nos últimos anos Oeiras perdeu o seu antigo dinamismo”.

Uma das coisas mais sábias que a vida nos ensina é saber sair a tempo de onde já não se ganha em ficar mais tempo”, considerou.

“Construirei uma equipa nova, coesa, dinâmica e com provas dadas”, prometeu Marcos Perestrello, que adiantou que o seu programa eleitoral incluirá objectivos como “a expansão da rede pública de creches e jardins-de-infância e o alargamento da rede de cuidados de saúde” e “a simplificação administrativa”.

Recuperar o parque escolar, alargar a rede de creches e jardins de infância e de cuidados de saúde, pôr o ambiente e a eficiência energética no topo das preocupações, bem como “criar condições” para que Oeiras seja “pioneira na instalação de redes de comunicação de fibra óptica, capazes de levar Internet, telefone e televisão em banda larga a casa de todas as pessoas, com melhor qualidade e menor custo” foram exemplos dados pelo socialista, que defendeu, por outro lado, que o concelho de Oeiras “tem de participar activamente no esforço nacional de criação de emprego” e tornar-se um pólo cultural na área metropolitana de Lisboa.

A sua campanha, que tem como lema “Uma nova exigência para Oeiras – Oeiras a sério”, será feita “porta a porta, pessoa a pessoa, esclarecendo os oeirenses” sobre as suas propostas e “mostrando-lhes que é chegado o momento de o concelho retomar o impulso que perdeu”, disse. Oeiras “precisa de virar a página e de olhar em frente”, rematou Marcos Perestrello.