home

PS fará a mudança na Madeira

PS fará a mudança na Madeira

O líder do PS/Madeira, Sérgio Gonçalves, garantiu o objetivo firme dos socialistas em fazer acontecer a mudança governativa na Região nas eleições regionais de 2023.

Publicado por:

Acção socialista

Ação Socialista

Órgão Nacional de Imprensa

O “Ação Socialista” é o jornal oficial do Partido Socialista, cujo(a) diretor(a) responde perante a Comissão Nacional. Foi criado em 30 de novembro...

Ver mais
Sérgio Gonçalves, PS/Madeira

“O PS está absolutamente motivado, mobilizado e focado nas eleições regionais”, afirmou o presidente dos socialistas madeirenses na primeira reunião da nova Comissão Regional do partido, que teve lugar este sábado, aproveitando para apontar baterias ao Governo Regional, que “tem um modelo esgotado e não tem ideias nem capacidade de implementar uma estratégia diferente para o desenvolvimento da Região”.

Sérgio Gonçalves vincou que é preciso fazer com que a Madeira deixe de ser a região mais pobre e com o menor poder de compra do país. O dirigente deu conta que ainda esta semana ficaram patentes vários exemplos da falta de visão do Governo Regional, apontando o falhanço no cumprimento de metas para a transição energética, que provocou esta dependência superior a outras regiões do país relativamente a combustíveis fósseis e que agrava a situação das empresas, das famílias e de todos aqueles que vivem na Região. Para além disso, criticou a incapacidade do executivo em implementar medidas de mitigação desta realidade.

Como frisou Sérgio Gonçalves, o Governo Regional não faz uso da Autonomia para reduzir os impostos, nomeadamente para aplicar o diferencial fiscal de 30% no IVA e no IRS, algo que o PS já vem defendendo há pelo menos três anos. No caso particular do IVA, considerou que seria uma medida muito importante no imediato, para fazer face à subida do preço dos combustíveis, das matérias-primas e de todos os bens de primeira necessidade. No que se refere ao IRS, referiu que os madeirenses continuam a pagar mais do que os açorianos em cinco dos sete escalões.

Por outro lado, o líder socialista deu conta do objetivo de abrir o partido à sociedade civil, apontando a realização dos Estados Gerais, iniciativa que arrancará nas próximas semanas, bem como outros mecanismos e eventos para capacitar os militantes e simpatizantes para o combate político que se avizinha, como a ‘Academia PS’, cuja primeira edição aconteceu no passado dia 19 de março. “O PS está absolutamente motivado, mobilizado e focado nas eleições regionais e em desenvolver proximidade com a sociedade civil e com as empresas, porque é muito importante nós fazermos um diagnóstico correto e apurado da realidade regional para podermos apresentar as melhores soluções para o futuro da Região e um programa de Governo que concretize essa mudança que muitos desejam há já muito tempo”, afirmou.

Na reunião de hoje foi ainda dada posse aos órgãos do partido, nomeadamente o Secretariado, a Comissão Política, os vice-presidentes e o secretário-geral, tendo sido também votadas as moções setoriais levadas ao Congresso Regional.

Na direção do partido, Sérgio Gonçalves tem como vice-presidentes Miguel Iglésias, Célia Pessegueiro e Avelino Conceição. Por seu turno, Gonçalo Aguiar é reconduzido como secretário-geral e Paulo Cafôfo assume a presidência da Comissão Regional.

ARTIGOS RELACIONADOS

Elza Pais

MS-ID: Um ano de mandato

No primeiro ano deste novo mandado das MS-ID – Avançar em Igualdade, foram dados passos significa...