home

Crescimento económico supera previsões e poderá alcançar 5% até ao final do ano

Crescimento económico supera previsões e poderá alcançar 5% até ao final do ano

“Estamos convencidos que, do ponto de vista do crescimento económico durante o ano, vamos ultrapassar aquilo que eram as previsões”, afirmou esta terça-feira o ministro Pedro Siza Vieira, realçando que a economia “não está só a comportar-se melhor do que eram as projeções, mas também melhor que a maior parte dos observadores estimava há uns meses”. Em entrevista ao programa ‘Tudo é Economia’ da RTP3, o governante adiantou que o crescimento económico poderá atingir os 5% até ao final do ano.

Publicado por:

Acção socialista

Ação Socialista

Órgão Nacional de Imprensa

O “Ação Socialista” é o jornal oficial do Partido Socialista, cujo(a) diretor(a) responde perante a Comissão Nacional. Foi criado em 30 de novembro...

Ver mais

Notícia publicada por:

Pedro Siza Vieira

Pedro Siza Vieira esclareceu que os resultados do terceiro trimestre corresponderam às estimativas, “apesar de julho ter tido um crescimento não tão rigoroso, em função da situação pandémica que se verificou”. Já o mês de “agosto ultrapassou todas as expectativas em praticamente em todos os setores de atividade, no comércio, na restauração, mesmo na hotelaria”.

“Tivemos um mês do agosto bastante melhor do que aquele que se podia antecipar”, salientou. O ministro justificou os resultados com o facto de ter havido “uma retoma [da economia] muito rigorosa”, onde o ritmo da procura está a aumentar muito rapidamente enquanto são levantadas as restrições sanitárias de controlo e combate à pandemia.

Divida pública pode recuar 10% até 2022

Na passada semana, o ministro das Finanças, João Leão, tinha já assinalado, também em entrevista, a “fase de grande recuperação” da economia portuguesa, que acontece depois “de um primeiro trimestre muito difícil” devido ao confinamento.

“Portugal foi no segundo trimestre o país que mais cresceu em toda a Europa. Foi o trimestre em que mais cresceu desde a série histórica. É um crescimento notável do PIB em termos homólogos e que mostra que é confirmada para o terceiro trimestre com indicadores muito positivos que existem”, apontou.

O governante considerou na altura, contudo, que apesar dos indicadores positivos, “ainda há “um caminho a fazer”, sublinhando a importância da vacinação no controlo da pandemia e na recuperação económica, social e financeira do país.

“Somos o país que mais está a avançar na pandemia. Portugal é o país do mundo que mais tem primeira dose de vacinação, percentagem mais elevada, já a aproximar-se dos 85%. E isto está a permitir que o número casos esteja controlado”, salientou João Leão.

O responsável pela pasta das Finanças referiu que as contas públicas registaram “uma dívida muito elevada” para Portugal, assinando, porém, que “em resultado do forte crescimento económico” é expectável que a dívida pública se reduza em cinco pontos percentuais este ano, para 128%, e mais cinco pontos percentuais no próximo ano, para 123% do PIB., o que disse ser “um fator essencial” para dar “a confiança, a estabilidade e credibilidade financeira que o país precisa”.

ARTIGOS RELACIONADOS