home

Concursos aprovados representam já 30% do financiamento do PRR

Concursos aprovados representam já 30% do financiamento do PRR

Cerca de metade do financiamento do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) está neste momento comprometido com concursos já lançados, enquanto que 30% da verba total do plano foi já adjudicada a concursos aprovados. Os dados foram hoje anunciados pela ministra da Presidência, Mariana Vieira da Silva, durante o evento anual do PRR, iniciativa organizada pela Estrutura de Missão ‘Recuperar Portugal’ e pela Comissão Europeia.

Publicado por:

Acção socialista

Ação Socialista

Órgão Nacional de Imprensa

O “Ação Socialista” é o jornal oficial do Partido Socialista, cujo(a) diretor(a) responde perante a Comissão Nacional. Foi criado em 30 de novembro...

Ver mais

Notícia publicada por:

Mariana Vieira da Silva

Intervindo esta manhã na sessão de abertura de uma cerimónia que levou ao Museu dos Coches, em Lisboa, para além da ministra Mariana Vieira da Silva, o presidente da Estrutura de Missão ‘Recuperar Portugal’, Fernando Alfaiate, e Céline Gauer, diretora-geral da ‘task force’ da Comissão Europeia, entre outros intervenientes, a governante, depois de garantir que o PRR está já no terreno “e em execução”, sustentou que o êxito deste programa depende do trabalho de todos e do envolvimento de “toda a sociedade”.

Um envolvimento que a ministra da Presidência justifica, também, com o facto de ter aumentado de forma exponencial a exigência que a própria Comissão Europeia colocava há um ano, defendendo que apesar de todos os constrangimentos “que temos vivemos”, crise pandémica e guerra na Ucrânia, nomeadamente, o Governo não deixará de aproveitar e de desenvolver “um trabalho intenso” com a Comissão Europeia para aproveitar ao máximo todas as potencialidades que o PRR potencia para o desenvolvimento do país.

Não descurando, como acrescentou, o aproveitamento do ‘plano REPowerEU’, um instrumento aprovado pela Comissão Europeia com o objetivo de ajudar a reduzir rapidamente a dependência dos combustíveis fósseis russos e acelerar a transição ecológica, assim como “fechar o PT 2020 e iniciar o PT 2030”.

Mariana Vieira da Silva referiu-se ainda às alterações que estão previstas nas regras dos licenciamentos no âmbito do PRR, medida que será aprovada, como garantiu, já neste mês de julho, em Conselho de Ministros, destacando ainda o objetivo do Governo de avançar, tão rápido quanto possível, com a reforma da carga administrativa, no sentido de resolver um problema, como salientou, com que se deparam muitas empresas no momento de “concretizar os seus investimentos privados”.

Para a ministra, a reforma dos licenciamentos “ganha uma prioridade particular” perante a “função do conjunto de investimentos previstos no PRR”, salientando que, neste aspeto, “vai muito para além dessa necessidade”.

ARTIGOS RELACIONADOS

Elza Pais

MS-ID: Um ano de mandato

No primeiro ano deste novo mandado das MS-ID – Avançar em Igualdade, foram dados passos significa...