home

PS/Madeira defende diálogo e cooperação contra maioria de bloqueio na Região

PS/Madeira defende diálogo e cooperação contra maioria de bloqueio na Região

O presidente do PS/Madeira, Sérgio Gonçalves, manifestou preocupação para com a situação de pobreza a que o Governo Regional levou a população da Madeira e do Porto Santo, salientando que esta é uma realidade bem explícita nos indicadores que colocam a Região no fundo da tabela no que toca a taxa de risco de pobreza, poder de compra e desemprego.

Publicado por:

Acção socialista

Ação Socialista

Órgão Nacional de Imprensa

O “Ação Socialista” é o jornal oficial do Partido Socialista, cujo(a) diretor(a) responde perante a Comissão Nacional. Foi criado em 30 de novembro...

Ver mais
Sérgio Gonçalves, Academia PS/Madeira

Intervindo em mais uma edição da Academia PS, em Câmara de Lobos, Sérgio Gonçalves lamentou a incapacidade, por parte do Governo Regional, em fazer avançar a Região, nomeadamente, pela falta de vontade em reduzir impostos e usar os instrumentos da Autonomia, contrapondo que o Partido Socialista “está empenhado em liderar a recuperação económica e social”, por via de um novo modelo de desenvolvimento que sirva propósitos basilares para o bem-estar social, crescimento económico, desenvolvimento sustentável e afirmação competitiva da Região Autónoma num quadro global.

“É neste enquadramento que assumimos como absolutamente central uma postura de diálogo, de cooperação e alicerçada nos valores democráticos modernos, sendo que não partilhamos da cultura de um isolacionismo pela força, pelo azedume, pelo atirar as culpas para terceiros”, disse.

Sérgio Gonçalves, sublinhou as diferenças de postura do PS para o PSD: “Se na Assembleia da República temos uma maioria que faz o país avançar, com base num diálogo com as várias forças políticas, sendo tal evidente pelo Orçamento de Estado conter propostas de vários partidos, na Região temos uma maioria de bloqueio que apenas olha para o protesto e para uma agenda de contencioso como forma de arrebatar ganhos eleitorais e não ganhos de desenvolvimento para a população”.

Madeira a perder gás quando Portugal é o país da Europa que mais cresce

Intervindo também na iniciativa, o deputado Miguel Iglésias considerou que o Orçamento do Estado para 2022 oferece a estabilidade e o crescimento de que país necessita para avançar e ultrapassar a atual conjuntura internacional desfavorável e de incerteza, ao mesmo tempo que garante para a Madeira todas as condições para a Região prosperar sem quaisquer desculpas.

Em 2022 Portugal vai ser o país da Europa que mais cresce na Europa, com uma estimativa de 5,8% do PIB, o país que menor taxa de inflação apresenta entre os 27 da União Europeia, com 4,4% e um dos países com a taxa de desemprego mais baixa, situando-se nos 5,7%.

“São indicadores que atestam o sucesso da governação do PS liderado por António Costa, que faz o país avançar num momento particularmente difícil”, considera o deputado madeirense, acrescentando que “são medidas que nos transmitem confiança no futuro de Portugal, seguem uma linha, um rumo de governação definido, de consolidação orçamental, de reforço dos rendimentos das famílias, apoio à recuperação das empresas e investimento na transição digital e climática”.

O mesmo, aponta Miguel Iglésias, “não se vislumbra no Governo Regional, que vive de iniciativas ad hoc, investimentos desastrosos e políticas insustentáveis”, considerando que, perante o atual contexto macroeconómico do país, não há qualquer desculpa para que a Região não convirja com outras zonas do país em indicadores onde a Madeira se mantém muito na cauda do pelotão, como a taxa de risco de pobreza, baixo poder de compra e desemprego.

“A Madeira tem de olhar para o resto do país porque está a ficar para trás e tal deve-se a uma política errada de um Governo Regional incapaz de inverter o rumo do empobrecimento”, disse.

Recorde-se que a Madeira é a região do país com a mais alta taxa de desemprego, cujo último número aponta para 7,5% de população desempregada, muito acima da média nacional, o mais alto índice de taxa de risco de pobreza, de privação material severa e o mais baixo poder de compra de Portugal.

A Academia do PS/Madeira está a promover um conjunto de iniciativas nos diferentes concelhos da Região sobre temas da atualidade. Uma iniciativa nascida da Moção de Estratégia Global de Sérgio Gonçalves que pretende capacitar os militantes e todos os interessados das políticas defendidas pelo PS nos diferentes fóruns a nível autárquico, regional, nacional e europeu.

ARTIGOS RELACIONADOS

Elza Pais

MS-ID: Um ano de mandato

No primeiro ano deste novo mandado das MS-ID – Avançar em Igualdade, foram dados passos significa...