home

Número de investigadores nas empresas cresceu 81% entre 2015 e 2020

Número de investigadores nas empresas cresceu 81% entre 2015 e 2020

“O número de investigadores nas empresas cresceu 81% entre 2015 e 2020”, revelou ontem em Aveiro o ministro da Ciência, Manuel Heitor, defendendo que a investigação científica nacional possa triplicar até 2030.

Publicado por:

Acção socialista

Ação Socialista

Órgão Nacional de Imprensa

O “Ação Socialista” é o jornal oficial do Partido Socialista, cujo(a) diretor(a) responde perante a Comissão Nacional. Foi criado em 30 de novembro...

Ver mais

Notícia publicada por:

Manuel Heitor

O ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Manuel Heitor, participou esta terça-feira na sessão de abertura do II Encontro Anual de Laboratórios Colaborativos (CoLAB), em Aveiro, onde destacou o crescimento exponencial da investigação e da capacidade tecnológica nacionais.

“A nossa tecnologia evoluiu como nunca antes tinha acontecido e nos últimos dois anos assistimos a um especial crescimento da nossa capacidade tecnológica e de exportação”, frisou o ministro, acrescentando que “o número de investigadores nas empresas cresceu 81% entre 2015 e 2020”.

Manuel Heitor salientou que, caso continue a aposta no apoio e incremento da ciência e investigação, o país deverá triplicar a sua capacidade de investigação cientifica até 2030.

Maior transferência de conhecimento para a economia

Destacando que os portugueses devem estar “orgulhosos com estes resultados”, o ministro reforçou, no entanto, que o Governo socialista tem a ambição de alcançar patamares mais elevados, defendendo, neste sentido, que o país deve “aumentar o número de investigadores no tecido económico”, assim como a “capacidade de transferir conhecimento entre a investigação e a economia”.

O encontro, organizado pela Agência Nacional de Inovação (ANI), em colaboração com a Fundação para a Ciência e Tecnologia (FCT), pretende assumir-se como um espaço de reflexão sobre o trabalho desenvolvido pelos 35 CoLAB reconhecidos, bem como promover o diálogo entre as empresas associadas e os peritos, por forma a reforçar as redes colaborativas com o tecido empresarial a nível local, regional, nacional e internacional.

Recorde- se que existem atualmente em Portugal 35 Laboratórios Colaborativos (CoLAB) reconhecidos em áreas como a Saúde, Energia e Sustentabilidade, Transformação Digital e Agroalimentar.

Em termos de resultados, de acordo com a ANI, “o financiamento proveniente de vendas e prestação de serviços dos CoLAB aumentou mais de 200% entre 2019 e 2020 e os laboratórios colaborativos contribuíram para a criação direta de 562 empregos altamente qualificados”.

ARTIGOS RELACIONADOS