home

Insuficiente capitalização da CGD em 2012 justifica atual reforço de capital

Insuficiente capitalização da CGD em 2012 justifica atual reforço de capital

João Paulo Correia

O coordenador do Grupo Parlamentar do PS na comissão de inquérito à Caixa Geral de Depósitos (CGD), João Paulo Correia, defendeu que a operação de reforço de capital do banco superior a cinco mil milhões de euros, atualmente em curso, apenas aconteceu devido à “insuficiente” capitalização da CGD em 2012.

“A capitalização da Caixa Geral de Depósitos em 2012 foi insuficiente e é essa a maior razão para as necessidades de nova capitalização que está a ser feita”, considerou o deputado no final da audição de Nogueira Leite, antigo presidente do banco público, na comissão parlamentar de inquérito à CGD.

O deputado do PS destacou que o montante injetado na altura era “um valor incapaz de responder às necessidades da CGD”, tal como confirmaram as informações dadas aos deputados durante a audição: “Nogueira Leite disse que o plano de capitalização de 2012 do anterior Governo foi insuficiente e levou ao acumular de prejuízos entre 2012 e 2016”. “Este é o tal desvio colossal de três mil milhões de euros entre 2011 e 2016”, revelou João Paulo Correia.

No entanto, “fica por saber se foi a DG Comp (Direção Geral da Concorrência da Comissão Europeia) que impôs ou se foi Vítor Gaspar” a estipular o valor do aumento de capital da Caixa Geral de Depósitos em 2012, alertou.

O vice-presidente da bancada do PS acusou, também, o anterior Executivo PSD/CDS de se ter intrometido, através da CGD, na OPA (oferta pública de aquisição) à cimenteira Cimpor, depois da audição do antigo gestor do banco público. Segundo João Paulo Correia, os vários responsáveis que têm sido ouvidos na comissão parlamentar de inquérito têm garantido que o Governo não interfere na sua gestão.

Nova comissão

O Partido Socialista já comunicou ao Presidente da Assembleia da República os deputados que irão integrar a nova comissão parlamentar de inquérito sobre a nomeação e demissão da administração de António Domingues da Caixa Geral de Depósitos. João Paulo Correia será o coordenador e os restantes membros efetivos serão João Galamba, Filipe Neto Brandão, Odete João, Eurico Brilhante Dias, Luís Testa e Francisca Parreira. Foram ainda indicados como membros suplentes os deputados Carla Tavares, Fernando Anastácio e Luís Soares.

In Acção Socialista Digital

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.