home

PRR financia 37 projetos para a Transição Verde e Digital e Segurança nas Pescas

PRR financia 37 projetos para a Transição Verde e Digital e Segurança nas Pescas

A ministra da Agricultura e da Alimentação presidiu na quarta-feira, em Lisboa, à apresentação dos projetos de ‘Transição Verde e Digital e Segurança nas Pescas’, inseridos na componente ‘10 – Mar’, do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR). As 37 candidaturas já aprovadas e contratadas representam um investimento de 11,3 milhões de euros.

Publicado por:

Acção socialista

Ação Socialista

Órgão Nacional de Imprensa

O “Ação Socialista” é o jornal oficial do Partido Socialista, cujo(a) diretor(a) responde perante a Comissão Nacional. Foi criado em 30 de novembro...

Ver mais
Maria do Céu Antunes

“Este investimento é fundamental para a economia nacional, contribuindo de forma decisiva para tornar a fileira do pescado mais competitiva, mais empregadora e ambientalmente mais sustentável, contribuindo para uma eficiente transição energética e digital”, assinalou Maria do Céu Antunes, sublinhando a importância deste apoio para a modernização do setor.

Entre as candidaturas aprovadas, 27 respeitam à modernização da frota, 21 das quais para embarcações da pesca costeira e seis da pesca local, sete reportam à indústria, e os outros três à aquicultura.

De acordo com o Ministério da Agricultura e da Alimentação, para a globalidade dos projetos no âmbito da ‘Transição Verde e Digital e Segurança nas Pescas’ está previsto um investimento total de 21 milhões de euros destinados ao setor privado, devendo ser aberto um novo aviso para candidaturas até ao final deste ano.

O Governo pretende, assim, continuar a apostar na inovação, na modernização dos processos, na redução da pegada de carbono e na economia circular das empresas e organizações da pesca, aquicultura, transformação e comercialização.

“Pretende-se, ainda, melhorar as condições de segurança e conforto a bordo para os pescadores, bem como promover uma alteração de comportamentos, e contribuir para assegurar a redução das emissões de gases com efeito de estufa por parte das atividades da economia do mar até 2030, visando os compromissos assumidos no âmbito do Acordo de Paris e do Roteiro para a Neutralidade Carbónica 2050”, refere o Ministério liderado por Maria do Céu Antunes.

ARTIGOS RELACIONADOS