home

“País soube responder com solidariedade” às exigências da pandemia

“País soube responder com solidariedade” às exigências da pandemia

A presidente do Grupo Parlamentar do Partido Socialista, Ana Catarina Mendes, disse ontem, na Marinha Grande, que Portugal “soube responder com solidariedade” à crise pandémica e destacou a capacidade que a economia teve de resistir às dificuldades.

Publicado por:

Acção socialista

Ação Socialista

Órgão Nacional de Imprensa

O “Ação Socialista” é o jornal oficial do Partido Socialista, cujo(a) diretor(a) responde perante a Comissão Nacional. Foi criado em 30 de novembro...

Ver mais

Notícia publicada por:

Roteiro de proximidade do GPPS, Marinha Grande

A dirigente socialista, que visitava a empresa Planimolde SA na Marinha Grande, acompanhada pelos vice-presidentes da bancada do PS Porfírio Silva, João Paulo Correia e Miguel Costa Matos e pelos deputados eleitos pelo distrito de Leiria João Paulo Pedrosa, Sara Velez, Elza Pais e Raúl Castro, explicou que o objetivo desta visita era “perceber como é que a economia resistiu durante esta pandemia e, de alguma maneira, como é que se reinventou para fazer face às dificuldades”.

Dando o exemplo da Planimolde, Ana Catarina Mendes referiu que a empresa com 43 anos “soube responder às exigências da pandemia”, já que continuou a ligar a “microbiologia, portanto, o conhecimento à indústria dos moldes” e, ao mesmo tempo, transformou-se num “produtor nacional de algumas das coisas que faziam falta nesta pandemia”, como as viseiras, os óculos de proteção, ou mesmo tubos de ensaio.

A socialista considerou ser “absolutamente notável” a aprendizagem que esta empresa fez com a pandemia de Covid-19, o que permitiu que “encontrasse uma outra vertente de negócio aliado ao conhecimento”.

A líder parlamentar do PS, que tem visitado todos os distritos no âmbito do roteiro do Grupo Parlamentar do Partido Socialista em proximidade, sublinhou que, por um lado, as empresas “com as ajudas do Estado conseguiram reinventar-se” e, por outro, tivemos “um país que soube responder com solidariedade àquilo que eram as exigências do momento – responder a uma crise sanitária”.

Ora, desta visita Ana Catarina Mendes levou “a capacidade que a economia teve de resistir, de não desempregar” e de aproveitar as ajudas do Estado, como por exemplo o ‘lay-off’. De salientar também a “capacidade que o Estado teve de colocar na economia dinheiro a fundo perdido para que as empresas continuassem a laborar. Isso significou que hoje, havendo uma crise económica e social, ela não tem as dimensões que podia ter tido perante a incerteza que esta pandemia nos gerou a todos”.

Durante a visita na Marinha Grande foi transmitida “esperança no Plano de Recuperação e Resiliência, alguma expectativa sobre as moratórias e também algumas notas sobre aquilo que foram as ajudas do Estado para que estas empresas, como esta, fizessem face a esta situação”, revelou. Em seguida, os parlamentares socialistas dirigiram-se à Nazaré para visitar a Luís Silvério e Filhos, SA, uma fábrica de peixe congelado financiada pelo Programa Operacional Mar 2020.

Da parte da manhã, Ana Catarina Mendes, juntamente com o vice-presidente do Grupo Parlamentar do PS Porfírio Silva e os deputados eleitos por Aveiro Bruno Aragão, Cláudia Santos, Filipe Neto Brandão, Joana Sá Pereira e Susana Correia, visitaram o Centro Empresarial de Castelo de Paiva, uma aposta na mobilidade e na aproximação aos principais eixos rodoviários.

ARTIGOS RELACIONADOS