home

Nova campanha internacional relança turismo com reforço da marca Portugal

Nova campanha internacional relança turismo com reforço da marca Portugal

O ministro da Economia e da Transição Digital, Pedro Siza Vieira, apresentou ontem em Arouca, no distrito de Aveiro, a nova campanha de promoção turística ‘Tempo de Ser/Time to Be’, que, em Portugal e no estrangeiro, investirá 10 milhões de euros para atrair visitantes ao país e reativar o setor.

Publicado por:

Acção socialista

Ação Socialista

Órgão Nacional de Imprensa

O “Ação Socialista” é o jornal oficial do Partido Socialista, cujo(a) diretor(a) responde perante a Comissão Nacional. Foi criado em 30 de novembro...

Ver mais

A apresentação teve lugar junto da ponte suspensa 516 Arouca, a maior do mundo entre as pontes pedonais suspensas, com 516 metros, que foi recentemente aberta, tendo o governante realçado a escolha do local como exemplo da estratégia “acertada” do executivo socialista de “valorizar todo o território” português, destacando, igualmente, que o lançamento da nova campanha de promoção do destino turístico nacional coincide com a reativação da mobilidade aérea e com a reabertura das fronteiras.

“Estávamos a aguardar o momento exato, que é este em que foi reativada a mobilidade aérea e reabrimos as fronteiras. Esta campanha faz parte do nosso plano de reativação do turismo e procura converter em negócio a notoriedade da marca Portugal que construímos nos últimos anos”, afirmou Pedro Siza Vieira.

A nova campanha irá, por isso, concentrar-se nos mesmos valores que regeram a “bem-sucedida” estratégia nacional de turismo para o período 2017-2027, apostando na “diversificação de mercados, combate à sazonalidade e diversificação de destinos”.

Inserida no plano de retoma ‘Reativar o Turismo, Construir o Futuro’, que disponibiliza 10 milhões de euros anuais, a campanha foca-se nos países que podem representar o maior crescimento do turismo em valor. Numa primeira fase, destina-se aos mercados prioritários de Portugal, Espanha, Alemanha, Reino Unido, França e Países Baixos, seguindo-se, numa segunda fase, os mercados intercontinentais, como os Estados Unidos e o Canadá, entre outros.

O governante realçou que “a recuperação da atividade turística vai também depender da continuada normalização da situação epidemiológica”, manifestando-se, contudo, confiante, lembrando que ainda esta semana será assegurada “a reabertura das viagens não essenciais a partir dos Estados Unidos para Portugal para pessoas com certificado de vacinação, conforme a recomendação do Conselho Europeu recentemente aprovada”.

“À medida que as pessoas vão redescobrindo a vontade de viajar, à medida que vamos controlando a situação epidemiológica e conseguimos assegurar experiência de segurança na viagem, estamos também em condições de reativar o turismo”, sublinhou.

Siza Vieira realçou que apesar de o setor do turismo ter estado praticamente suspenso durante um ano devido à pandemia de Covid-19, Portugal soube estudar e avaliar a marca Portugal para garantir que continuava na frente das preferências dos visitantes, ao mesmo tempo que trabalhar “no sentido de apoiar empresas a manter a capacidade produtiva e formar pessoas para o regresso do turismo”.

“É isso que agora está em causa. E por isso quisemos lançar um plano não apenas para a reativação do turismo, mas também para construirmos o futuro desta atividade: um turismo que a prazo continue este futuro virtuoso, mais sustentável, com mais valor, mais digitalizado e dirigido cada vez mais a mercados diversificados”, acrescentou.

A secretária de Estado do Turismo, Rita Marques, também presente na cerimónia, sublinhou o “esforço extraordinário» que a presidência portuguesa do Conselho da União Europeia tem vindo a fazer «no sentido de estabelecer pontes com outras geografias no contexto europeu, mas também no contexto extracomunitário”.

“Muito em breve teremos frutos deste esforço para repor mobilidade internacional e garantir que temos todas as condições para voltarmos a viajar com a segurança e tranquilidade que todos desejamos e merecemos”, disse.

A campanha ‘Tempo de Ser/Time to Be’ envolve cinco filmes, destacando produtos turísticos com maior potencial de valorização, como o surf, o enoturismo e a gastronomia, o sol e mar, a natureza, as cidades, as aldeias e o património.

Outra das ideias subjacentes é a consolidação de Portugal como um dos destinos turísticos mais sustentáveis, competitivos e seguros do mundo.

ARTIGOS RELACIONADOS