home

Conselho da Europa elege Edite Estrela como relatora de documento sobre a discriminação contra as mulheres no desporto

Conselho da Europa elege Edite Estrela como relatora de documento sobre a discriminação contra as mulheres no desporto

A deputada do Partido Socialista Edite Estrela foi hoje eleita, pela Comissão para a Igualdade e Não-discriminação da Assembleia Parlamentar do Conselho da Europa, relatora do relatório ‘A luta pela igualdade de condições – acabar com a discriminação contra as mulheres no mundo do desporto’.

Publicado por:

Acção socialista

Ação Socialista

Órgão Nacional de Imprensa

O “Ação Socialista” é o jornal oficial do Partido Socialista, cujo(a) diretor(a) responde perante a Comissão Nacional. Foi criado em 30 de novembro...

Ver mais

Notícia publicada por:

Edite Estrela, APCE

Na apresentação da sua candidatura, Edite Estrela recordou que sempre esteve “muito focada nas questões relacionadas com a igualdade de género”.

“No que diz respeito à questão das mulheres e do desporto, para além desta preocupação geral já referida, quando fui autarca de Sintra patrocinei o campeonato mundial de bodyboard. Quando percebi que os prémios para as atletas femininas eram menores do que para atletas masculinos, fiz o patrocínio municipal depender de uma mudança no regulamento”, sublinhou.

A socialista advertiu que foi assim que, “na época em que a Internet dava os seus primeiros passos”, se tornou conhecida “no meio desportivo por ter conseguido mudar o regulamento de um campeonato mundial para acabar com a discriminação de género”.

“Mais recentemente, fui presidente da Comissão de Desporto do Parlamento português durante quatro anos. Além disso, estabeleci contacto com mulheres parlamentares que lutam pelo direito e pela promoção do desporto feminino no Irão”, acrescentou.

Edite Estrela destacou, por fim, que “Portugal recebeu muitas mulheres atletas do Afeganistão, incluindo a seleção feminina de futebol”, e defendeu que poderiam “dar contributos importantes para o relatório”.

A parlamentar socialista foi eleita por voto secreto, tendo concorrido com duas candidatas de França e do Mónaco.

ARTIGOS RELACIONADOS

Elza Pais

MS-ID: Um ano de mandato

No primeiro ano deste novo mandado das MS-ID – Avançar em Igualdade, foram dados passos significa...