home

Cimeira Ibérica em outubro com ferrovia na agenda

Cimeira Ibérica em outubro com ferrovia na agenda

A 32ª cimeira bilateral entre Portugal e Espanha vai realizar-se no próximo dia 28 de outubro, na cidade de Trujillo, na comunidade autónoma da Extremadura, anunciaram em Lisboa os ministros dos Negócios Estrangeiros dos dois países ibéricos, Augusto Santos Silva e José Manuel Albares.

Publicado por:

Acção socialista

Ação Socialista

Órgão Nacional de Imprensa

O “Ação Socialista” é o jornal oficial do Partido Socialista, cujo(a) diretor(a) responde perante a Comissão Nacional. Foi criado em 30 de novembro...

Ver mais

Notícia publicada por:

António Costa e Pedro Sanchez

Em Lisboa, onde se deslocou para uma reunião de trabalho com o homólogo português, o ministro espanhol dos Negócios Estrangeiros, União Europeia e Cooperação, José Manuel Albares deixou a garantia à saída do Palácio das Necessidades, de que os dois governos ibéricos vão continuar a trabalhar como até aqui pelo fortalecimento e aprofundamento das relações bilaterais, desejando que a cimeira de Trujillo, que se segue à realizada na cidade da Guarda em 10 de outubro de 2020, contribua para aumentar as já excelentes relações de cooperação e de entendimento entre os dois países.

Na conferência de imprensa que deram em conjunto, os dois ministros referiram que um dos pontos a discutir na cimeira da cidade de Trujillo será sobre os projetos da ferrovia luso-espanhola, designadamente em relação à modernização das linhas de ligação a Espanha de curta e de média distância a partir da região do Alentejo, Sines e Porto, com Augusto Santos Silva a lembrar que a ferrovia assume hoje uma importância estratégica não só para o desenvolvimento económico e social de ambos os países ibéricos, mas igualmente com claras repercussões  positivas nos restantes países da União Europeia.

Tese com a qual o chefe da diplomacia espanhola disse estar em sintonia, lembrando, contudo, que as ligações ferroviárias entre os dois países ibéricos não estarão completas e não cumprirão todos os objetivos desejados se, entretanto, não se avançar também com um plano ferroviário “muito mais ambicioso” que inclua França e “outros países da União Europeia”, sustentando José Manuel Albares que está na ferrovia o “futuro das ligações” na Europa.

Outro dos temas abordados neste encontro e a que o ministro Augusto Santos Silva quis dar testemunho nesta conferência de imprensa, para além das questões sobre a coordenação em matéria de Covid-19, da recuperação económica europeia e da situação na Venezuela, em Moçambique e no Sahel, tem a ver com a futura ligação marítima entre Portimão e Tânger, passado que está o acordo alcançado em 2015 entre Portugal e Marrocos, com o titular da pasta dos Negócios Estrangeiros a deixar a garantia de apesar de não haver ainda uma data certa para a sua concretização, ela será, contudo, realizada “no momento em que for possível”, referindo que em qualquer caso não será nunca uma ligação destinada a “substituir qualquer outra ligação”.

Este foi o primeiro encontro entre o ministro português de Estado e dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva e o seu homologo José Manuel Albares, que recentemente assumiu a liderança da diplomacia espanhola no executivo espanhol de Pedro Sánchez.

ARTIGOS RELACIONADOS