home

PS tem objetivo claro de garantir “um Governo estável para 4 anos que dê segurança aos portugueses”

PS tem objetivo claro de garantir “um Governo estável para 4 anos que dê segurança aos portugueses”

O dirigente socialista Duarte Cordeiro afirmou esta segunda-feira que o “objetivo claro” do PS é ganhar as eleições legislativas para criar um Governo para quatro anos, que garanta estabilidade ao país e dê segurança aos portugueses.

Publicado por:

Acção socialista

Ação Socialista

Órgão Nacional de Imprensa

O “Ação Socialista” é o jornal oficial do Partido Socialista, cujo(a) diretor(a) responde perante a Comissão Nacional. Foi criado em 30 de novembro...

Ver mais
Duarte Cordeiro, entrega das listas de candidatos à AR

Falando no final da entrega formal das listas de candidatos a deputados à Assembleia da República pelo círculo de Lisboa, no Palácio de Justiça, processo que ficou concluído esta segunda-feira também para os demais círculos eleitorais do país, o presidente da Federação da Área Urbana de Lisboa (FAUL) dos socialistas reiterou que o PS se apresenta “unido” e determinado para o combate eleitoral de 30 de janeiro, com objetivos bem definidos:

“Eleger António Costa como primeiro-ministro e governar com objetivos muito claros: combater a pandemia, recuperar a economia, aumentar os salários médios das famílias portuguesas”, apontou.

Mas acima de tudo, acrescentou, “propomo-nos a dar continuidade ao exercício que temos feito por Portugal”, com “estabilidade”.

Neste ponto, Duarte Cordeiro traçou um contraste “muito grande” entre o PS e o PSD, apontando ao líder social-democrata, Rui Rio, uma postura, patente no congresso deste fim de semana, que fez lembrar “a direita de Passos Coelho”, tendo como “objetivo único” criar “alguma afinidade” com partidos como o Chega.

O presidente da FAUL assinalou também, a este propósito, a “enorme incoerência” nas palavras do líder do PSD sobre se o PS estaria disponível para viabilizar um eventual futuro Governo social-democrata.

“Se o Dr. Rui Rio fosse coerente e não merecesse desconfiança aquilo que nos diz, quando tivemos as eleições dos Açores, nós verificámos uma coisa: quem ganhou as eleições foi o PS e, no entanto, não viabilizou um Governo do PS, o que fez foi construir uma coligação com o Chega”, lembrou.

O dirigente socialista reiterou que “há uma diferença grande” entre o que Rui Rio “diz que faz e aquilo que verdadeiramente faz”, lamentando que do congresso deste partido também não se tenha ouvido “nenhuma proposta sobre aquilo que interessa para a vida dos portugueses”.

Em contraponto, Duarte Cordeiro disse que o PS “faz um contraste muito grande com este PSD” e “António Costa faz um contraste muito grande com Rui Rio”, reforçando a ideia de que aquilo de que o país necessita para os próximos quatro anos “é de um Governo de estabilidade”, e não “propostas que propõem instabilidade” ou soluções de meia legislatura.

“Não é isso que nós pretendemos: nós pretendemos ganhar estas eleições para oferecer estabilidade aos portugueses, queremos um Governo estável para quatro anos, que permita governar e que dê tranquilidade às pessoas. Essa é a oportunidade de escolha que os portugueses têm nestas eleições”, concluiu.

ARTIGOS RELACIONADOS