home

Coleção Miró abre em Serralves para ser “devolvida aos cidadãos”

Coleção Miró abre em Serralves para ser “devolvida aos cidadãos”

O primeiro-ministro, António Costa, acompanhado da ministra da Cultura, Graça Fonseca, inaugurou na passada sexta-feira, no Porto, a exposição ‘Joan Miró, Signos e Figuração’, que está a partir de agora aberta ao público na Casa de Serralves.

Publicado por:

Acção socialista

Ação Socialista

Órgão Nacional de Imprensa

O “Ação Socialista” é o jornal oficial do Partido Socialista, cujo(a) diretor(a) responde perante a Comissão Nacional. Foi criado em 30 de novembro...

Ver mais
António Costa e Graça Fonseca, Coleção Miró em Serralves

António Costa destacou o investimento que o Estado realizou ao adquirir a coleção do artista catalão, classificada como de interesse nacional, investimento esse, como salientou, que é agora “devolvido aos cidadãos”.

A Coleção Miró, propriedade do Estado Português, cedida ao Município do Porto e depositada na Fundação de Serralves, é composta por 85 peças e engloba pintura, escultura, colagem, desenho e tapeçaria, abrangendo seis décadas de trabalho de Joan Miró, entre 1924 e 1981.

Algumas obras incluídas na coleção foram já mostradas nas exposições ‘Joan Miró: Materialidade e Metamorfose’, também em Serralves, no Palácio Nacional da Ajuda, em Lisboa, e na Fondazione Bano, em Pádua, entre 2016 e 2018, e ‘Joan Miró e a linguagem dos signos’, no Palazzo delle Arti, em Nápoles, em 2019, representando agora a inauguração da presente mostra o culminar do processo iniciado há seis anos, quando o Governo assumiu como prioridade a manutenção em Portugal desta coleção única.

ARTIGOS RELACIONADOS