home

17 mil bombeiros com vacinação completa nos próximos dias

17 mil bombeiros com vacinação completa nos próximos dias

O ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, anunciou no sábado que 17 mil bombeiros irão receber nos próximos dias a segunda dose da imunização contra a Covid-19, completando deste modo o processo de vacinação.

Publicado por:

Acção socialista

Ação Socialista

Órgão Nacional de Imprensa

O “Ação Socialista” é o jornal oficial do Partido Socialista, cujo(a) diretor(a) responde perante a Comissão Nacional. Foi criado em 30 de novembro...

Ver mais

“Em fevereiro cerca de 17.000 bombeiros receberam a [primeira toma da] vacina da AstraZeneca – antes de qualquer membro do Governo, o que foi justíssimo – e esses começarão dentro de poucos dias a receber a segunda dose”, referiu Eduardo Cabrita em Santa Maria da Feira, onde participou nas comemorações do centenário da corporação local, acrescentando que outros 9 mil bombeiros, entretanto identificados pelas respetivas associações, vão ser também incorporados no plano de vacinação.

Realçando que estes agentes da proteção civil representam “a primeira função essencial do Estado a ser vacinada”, o governante afirmou que os bombeiros continuam a ser “prioritários” no calendário nacional de vacinação e que o agendamento das respetivas imunizações está a ter em conta o próprio calendário da atividade das corporações em que trabalham.

O processo envolve, por isso, uma “estreita articulação com a Liga dos Bombeiros Portugueses”, acentuando o ministro que “para garantir que, no início da fase normalmente mais crítica do combate a incêndios, todos terão pelo menos a primeira dose tomada”.

 

Reforço dos meios de intervenção

Eduardo Cabrita adiantou, também, que o Governo está a ultimar os programas de financiamento a que bombeiros e outras entidades da Proteção Civil poderão candidatar-se para reforço dos seus meios de intervenção.

“Quer numa dimensão nacional, de gestão de riscos, quer numa dimensão dos chamados programas regionais, estamos a construir um modelo em que ambas essas componentes integram mecanismos aos quais as associações de bombeiros e o sistema de proteção civil poderão apresentar candidaturas”, declarou.

Na cerimónia, Eduardo Cabrita acentuou que, quer no Plano de Recuperação e Resiliência, quer no âmbito do quadro financeiro plurianual, está presente “uma dimensão muito significativa de reforço das estruturas de proteção civil nas suas várias componentes”, abrangendo diferentes áreas de intervenção, nomeadamente as relativas a “estruturas de bombeiros, gestão da floresta e meios aéreos”.

O ministro realçou ainda que continuam a finalizar-se investimentos apoiados ao abrigo do anterior quadro de financiamento, como é o caso do novo quartel dos Bombeiros Voluntários de Espinho, a inaugurar no próximo fim-de-semana.

“Estamos a executar o quadro 2014/2020 e não vamos perder nenhum recurso. Temos, um pouco por todo o país, dezenas de apoios que estão a ser concluídos num quadro financeiro que vai até 2020, mas que, em bom rigor, permitirá pagar despesa realizada até 2023”, concluiu.

ARTIGOS RELACIONADOS