fbpx

Portugal avança para a segunda fase do plano de desconfinamento


O primeiro-ministro, António Costa, anunciou hoje que Portugal pode “dar o passo de avançar” com as medidas de desconfinamento previstas para a próxima segunda-feira, explicando que “a aplicação combinada dos dois critérios” – incidência e ritmo de transmissão da Covid-19 – mantém Portugal “claramente no quadrante verde”.

Falando no final da reunião do Conselho de Ministros, que avaliou a evolução da pandemia e as medidas tomadas para a primeira fase de desconfinamento, a 15 de março último, António Costa confirmou que, de acordo com o previsto, os alunos do 2º e 3º ciclo retomam na segunda-feira as aulas presenciais.

De igual forma, serão também retomadas as Atividades de Tempos Livres (ATL) dirigidas a esses estudantes, juntando-se assim às crianças das creches, pré-escolar e do 1.º ciclo que foram os primeiros a regressar às suas escolas, em 15 de março.

“Há um conjunto de medidas que são retomadas, desde logo as atividades escolares. Agora, para além do pré-escolar e 1.º ciclo, abrirão as escolas do 2º e 3º ciclo e os ATL para as respetivas idades”, referiu o primeiro-ministro.

Dando cumprimento ao previsto para esta segunda fase de desconfinamento, na próxima segunda-feira, reabrem igualmente os centros de dia e equipamentos sociais para a área da deficiência, assim como as lojas com porta para a rua e com menos de 200 metros quadrados, os restaurantes e ainda pastelarias e cafés com esplanada, com grupos limitados a quatro pessoas e recomendando que se mantenham “todas as cautelas”.

Relativamente às esplanadas, António Costa esclareceu que poderão funcionar em pleno, servindo refeições até às 22h30, ainda que apenas aos dias de semana, mantendo-se o encerramento às 13h00 aos sábados, domingos e feriados.

Nesta segunda fase de desconfinamento, reabrem também os ginásios, mas ainda sem autorização para aulas de grupo.

António Costa deixou, contudo, um alerta de prudência sobre a situação da pandemia no país, salientando que, “se a incidência de novos casos por 100 mil habitantes está dentro do aceitável, o índice de transmissibilidade da doença (Rt) “tem vindo a acelerar”, acrescentando que existem ainda 19 concelhos “acima do limiar de risco”, ou seja, com mais de 120 casos por 100 mil habitantes.

“Para já o avanço será igual para todas as zonas do país”, mas se, em duas avaliações sucessivas, os mesmos concelhos estiverem acima do limiar de risco, “as medidas de desconfinamento não devem avançar” para a terceira fase, prevista para dia 19 de abril, alertou.

“Agradecimento aos portugueses”

António Costa fez ainda questão de deixar “uma palavra de profundo agradecimento aos portugueses pela forma como têm conseguido coletivamente controlar esta pandemia”.

“E nesta terceira vaga termos conseguido passar com grande sacrifício, mas também grande determinação e grande persistência, de dias em que chegamos a ser dos piores do mundo para a situação em que hoje nos encontramos, em que no conjunto do espaço económico europeu só a Islândia tem melhores resultados que Portugal”, enalteceu.

Para o primeiro-ministro, estes resultados devem dar orgulho aos portugueses. “Mas esse orgulho deve ser transformado e convertido em força motivadora para continuarmos a manter o esforço para que não tenhamos ficado parados a marcar passo nem muito menos tenhamos que regredir no que já conseguimos obter e que possamos prosseguir este desconfinamento a conta gotas”, apelou.

O primeiro-ministro apelou, igualmente, aos portugueses para que evitem os convívios durante o período da Páscoa, considerando que isso será “absolutamente fundamental” para evitar a propagação de novos casos de infeção de Covid-19 e não comprometer o que foi conquistado.

“Evitar os convívios com outras pessoas é absolutamente fundamental. O tradicional almoço de Páscoa deve ser mesmo evitado”, concluiu o líder do Governo.