fbpx

Governo lança programa para promover sustentabilidade dos edifícios


O Governo lançou ontem o programa ‘Edifícios Mais Sustentáveis’ com o objetivo de promover a sustentabilidade dos edifícios através do financiamento de 70% do investimento feito pelos proprietários para melhorar a eficiência energética e hídrica das casas.

“Este é mesmo um ótimo exemplo de investimentos que podem acontecer pelo país fora, que se podem concretizar num muito curto período de tempo, e que deixam uma pegada muito positiva para o futuro”, salientou o ministro do Ambiente, João Pedro Matos Fernandes, durante a apresentação do documento, que representa um investimento de 4,5 milhões de euros por parte do Executivo, 1,75 dos quais já no presente ano de 2020.

O programa arranca na próxima segunda-feira e dura até 31 de dezembro de 2021, sendo que cada proprietário poderá contar com um apoio até 15 mil euros, com um limite de 7.500 euros por habitação. Ou seja, se um proprietário gastar o valor máximo de 7.500 euros numa casa, poderá ser apoiado com 5.250 euros.

Entre os objetivos do Executivo estão a melhora da eficiência energética, da eficiência hídrica e a promoção da economia circular nos edifícios.

Dentro do valor máximo previsto, os proprietários podem contar com o cofinanciamento para, por exemplo, melhorar o isolamento das casas através de ecomateriais ou materiais reciclados, para a aquisição de equipamentos de produção de energia renovável ou outras intervenções que incorporem ecomateriais ou materiais biológicos, como a construção de fachadas verdes.

“As famílias que se candidatarem ganham duas vezes. Ganham de forma direta, através do apoio direto, e depois, ao longo do tempo, na fatura que em cada mês paga de energia”, sublinhou o governante, que alertou que a sustentabilidade “não é uma coisa cara, mas exatamente o oposto”.

João Pedro Matos Fernandes referiu depois que o setor residencial é um dos pontos fundamentais do plano de energia e clima e para cumprir os objetivos de Portugal neste âmbito para 2030. Os edifícios representam cerca de 30% do consumo de energia e 5% das emissões de gases com efeito de estufa.

O programa faz parte da estratégia do Governo de combate à pobreza energética, que será apresentada em novembro, explicou o ministro, que garantiu que o Executivo vai avaliar no final do ano os primeiros meses da iniciativa ‘Edifícios Mais Sustentáveis’ para perceber se é necessário fazer ajustes no regulamento do programa.