fbpx

Ampliação do porto de Sines é fundamental para o crescimento económico do país


Avançar com os trabalhos de expansão do porto de Sines é “crítico para o desenvolvimento de Portugal”, garantindo Pedro Nuno Santos que o objetivo é o de dar o “impulso necessário para concretizar os investimentos previstos”.

Falando durante uma visita que efetuou ao porto de Sines, no distrito de Setúbal, o ministro das Infraestruturas lembrou que os primeiros passos para a modernização e expansão do porto “foram já dados na anterior legislatura”, garantindo que com o XXII Governo os trabalhos “vão ser continuados” e que tudo será feito para se “concretizem os investimentos previstos”.

Para que as obras de alargamento do porto possam prosseguir de forma sustentável e célere, como acentuou, é absolutamente necessário que o Governo receba quer da parte da autarquia, quer da administração do porto, o “impulso necessário” para que num curto espaço de tempo os investimentos possam estar no terreno, lembrando o ministro que o projeto de prolongamento do porto de Sines compreende para além da construção de um novo terminal, designado por Vasco da Gama, avaliado em cerca de 650 milhões de euros, a expansão do terminal XXI, uma obra que está orçada em perto de 660 milhões de euros.

Para Pedro Nuno Santos, trata-se dos “maiores investimentos feitos no país” e com uma dimensão muito para além do que é habitual em Portugal, mas que representam, como acrescentou, uma “oportunidade de o país passar a ter uma plataforma muito importante no quadro global de transporte de mercadorias”, defendendo que perante as “condições únicas” que existem no porto de Sines, “temos a obrigação” de as aproveitar em benefício dos portugueses.

Neste sentido, o ministro lembrou que existem “investidores e atores mundiais” que estão já a olhar para o porto de Sines com a atenção que o equipamento merece observando as boas “oportunidades de negócio” que ali existem, referindo que da parte do Governo continua a existir todo um trabalho de “captação e de sedução” de novos investidores, lembrando que a partir de agora o prazo estabelecido é de nove meses para que as candidaturas se apresentem para a construção ao novo terminal batizado com o nome de Vasco da Gama.

Aposta na ferrovia

Na ocasião, o ministro das Infraestruturas e da Habitação referiu-se também à forte aposta na modernização da ferrovia que o Governo do PS tem vindo a fazer em todo o país, realçando, a este propósito, a construção do Corredor Internacional Sul, uma iniciativa que o governante considera fundamental no “quadro do corredor atlântico” e que “vai servir o porto de Sines” com novos e modernos acessos.