Portugal já pode exportar peras e maçãs para o Panamá


Os produtores nacionais de peras e maçãs já podem vender os seus produtos para o Panamá, segundo anunciou hoje em comunicado o Ministério da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural.

O mercado está avaliado em mais de quatro milhões de consumidores, adianta a tutela, que aconselha os interessados a “contactar as Direções de Serviços de Alimentação e Veterinária da sua região (DSAVR) ou os serviços competentes das Regiões Autónomas (RA), para conhecerem os requisitos necessários ao início da exportação”.

Estes produtores juntam-se “aos operadores de produtos transformados à base de carne e de produtos lácteos que, desde 2017, podem exportar para este país”, avançou o Ministério, na mesma nota.

Com este anúncio, Portugal conta atualmente com “51 mercados abertos, correspondendo a 199 produtos (153 de origem animal e 46 de origem vegetal). Recorde-se que, durante este ano, já foram abertos para os produtores de frutas portuguesas os mercados da Índia (maçã e pera), da Costa do Marfim (maçã e pera), do México (pera) e de El Salvador (maçã)”, lembrou o Governo.

O Ministério da Agricultura salientou ainda que a internacionalização dos produtos portugueses é “uma das prioridades” do Governo, com o objetivo de se constituir “um dos eixos mais importantes do reforço da competitividade do setor agroalimentar e da economia portuguesa” tendo em vista o aumento das exportações no sector.

Nos primeiros nove meses do ano, segundo o mesmo comunicado, as exportações agroalimentares aumentaram 5,4% face ao período homólogo.

“O Ministério da Agricultura está a trabalhar de forma intensa na abertura de 56 mercados, para viabilização da exportação de 252 produtos, sendo 201 da área animal e 51 da área vegetal”, acrescentou.