home

Parece magia, mas é Simplex

Parece magia, mas é Simplex

O programa Simplex, que tem por objetivo facilitar a relação dos portugueses com o Estado, foi esta tarde apresentado, em nova versão, o Simplex+2018, pela ministra da Presidência e da Modernização Administrativa, Maria Manuel Leitão Marques, num evento que contou com a presença do primeiro-ministro, António Costa.

Notícia publicada por:

Parece magia, mas é Simplex

São várias as novas medidas que integram o programa Simplex+2018, hoje apresentado ao princípio da tarde pela ministra Maria Manuel Leitão Marques e pelo primeiro-ministro, que se juntam às mais de 1200 já em curso, ao longo dos últimos 11 anos de história do programa Simplex.

Entre as novas medidas hoje apresentadas, estão a fatura sem papel, a parentalidade + Simples e a robô Lola, sendo que esta última é uma assistente pessoal que passará a ajudar os utentes nas lojas do cidadão, nesta primeira fase apenas disponível na Loja do Cidadão do Porto, que vai interagir com o utente para o reencaminhar para o serviço que pretende.

Enquanto a fatura sem papel é uma iniciativa que prevê “acabar com a impressão”, passando a ser apenas utlizado o “comprovativo eletrónico”, ou seja, o cliente deixará de ter necessidade de guardar as faturas em papel até verificar se elas constam efetivamente no Portal do e-fatura, a Parentalidade +Simples, por seu lado, visa permitir o pré-preenchimento, “com dados que já são do conhecimento do Estado”, dos pedidos de licença parental ou de abono de família, pedidos que antes demoravam, em média, 12 dias, como lembrou o primeiro-ministro, e que agora “vão passar a demorar apenas 35 segundos”.

Para a ministra da Presidência e da Modernização Administrativa, o programa Simplex+2018, no seguimento dos programas Simplex anteriores, introduz novas medidas de simplificação que vão permitir, nomeadamente, como referiu, “reduzir os encargos administrativos” e, no caso da plataforma [email protected], disponibilizar a informação das ofertas e modalidades de ensino sobre as escolas públicas da área de residência de cada pessoa, “agregando informação que hoje está dispersa no site das autarquias ou do Ministério da Educação”.

Quanto à Central de Marcações do Estado, outra plataforma disponível no programa, a governante lembrou que o utente vai poder aí renovar a sua carta de condução, o cartão de cidadão ou o passaporte, ir a “uma repartição de finanças ou mesmo marcar uma consulta médica”.

A ministra Maria Manuel Leitão Marques não hesita em classificar esta e as outras oito medidas que integram o Simplex+2018, hoje apresentado, como “medidas disruptivas”, como é o caso do Cartão para estrangeiros, que vai permitir, como salientou, “associar ao processo de autorização de residência de estrangeiros a atribuição dos números de Identificação Fiscal, da Segurança Social e do Serviço Nacional de Saúde”.

Empresas exportadoras

O primeiro-ministro e a ministra da Presidência tiveram ainda ocasião para lembrar uma outra medida que classificaram como de “bandeira” inscrita neste novo programa Simplex+ 2018, o “Bussiness Match Making”, uma plataforma que vai permitir às empresas portuguesas com potencial exportador expor online, numa “espécie de rede social”, gerida pela Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal (AICEP), os seus produtos, abrindo deste modo novas e promissoras hipóteses às empresas nacionais de angariarem potenciais novos parceiros e investidores internacionais.

Na sessão de apresentação esta tarde do programa Simplex+2018, para além da ministra Maria Manuel Leitão Marques e do primeiro-ministro, António Costa, o Governo convidou o mágico Luís de Matos, que deu cara ao slogan desta iniciativa: “Parece magia, mas é Simplex”.