fbpx

Mais 100 mil vacinas para os mais idosos e doentes com comorbilidades


O grupo de pessoas idosas e mais de 50 anos com doenças associadas vai contar com cem mil vacinas esta semana, anunciou o primeiro-ministro, António Costa.

“Iniciámos a campanha de vacinação das pessoas com mais de 80 anos e das pessoas com mais de 50 anos e algumas doenças associadas. Esse será seguramente o grupo que, para a próxima semana, vai ter um reforço já mais importante. Creio que cem mil vacinas serão destinadas na próxima semana a este grupo de maior risco”, disse o primeiro-ministro, António Costa, na passada sexta-feira, após a visita a uma unidade de saúde, em Lisboa, onde decorreu a vacinação de bombeiros.

António Costa aproveitou a ocasião para deixar o apelo a este grupo populacional no sentido de aguardar o contacto das autoridades de saúde e não se deslocar aos centros de saúde ou postos de vacinação para obter informações.

“Serão contactadas primeiro por SMS, se não tiverem SMS, por via telefónica, se não tiverem telefone por via postal. Não vale a pena correr aos centros de saúde e postos de vacinação, cada um será avisado de qual é o seu dia, hora e local. Devemos aguardar serenamente que nos chamem e todos seremos chamados à vez”, garantiu o primeiro-ministro.

O líder socialista lembrou que já está praticamente concluída “a grande campanha de vacinação de todos os utentes e trabalhadores de lares”, excetuando os utentes e profissionais das estruturas residenciais que registaram surtos e que, por isso, serão vacinados assim que possível.

Depois de ter estado, poucas horas antes, no arranque no processo de vacinação de elementos da GNR e PSP, num quartel em Lisboa, António Costa salientou que os bombeiros foram enquadrados nos serviços essenciais do Estado, ficando assim integrados no grupo dos profissionais de saúde, forças de segurança e forças armadas, porque, segundo o Secretário-geral socialista, é necessário “proteger” quem protege os restantes cidadãos.

Vacinação de 15 mil bombeiros

O ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, que acompanhou o primeiro-ministro nesta dupla ação, sublinhou que, nas próximas “duas semanas”, vão ser vacinados cerca de 15 mil bombeiros dos 18 distritos do Continente.

“Durante duas semanas, iremos vacinar cerca de quinze mil bombeiros, profissionais, voluntários ou municipais”, referiu o ministro, acrescentando que os bombeiros foram responsáveis pelo transporte de “85% dos doentes para os hospitais e outras unidades de saúde”, o que revela a importância dos bombeiros , quer no domínio da saúde pública, quer nas funções essenciais do Estado.

Eduardo Cabrita esclareceu que a vacinação do universo dos bombeiros voluntários, sapadores e municipais será realizada de acordo com os critérios definidos pela Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil.