fbpx

Portugal inicia vacinação de 200 mil pessoas nos lares


A vacinação nos lares de idosos contra a Covid-19 começou ontem, segunda-feira, no Lar da Santa Casa da Misericórdia de Cardigos, no concelho de Mação, distrito de Santarém, um ato que foi presenciado por vários membros do Governo, entre os quais a ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho.

Neste primeiro dia foram já vacinados 112 utentes e funcionários do lar de idosos da Santa Casa da Misericórdia de Cardigos, no município de Mação, tendo na ocasião a ministra Ana Mendes Godinho salientado ser este “um grande dia para os lares em Portugal”, depois de um período de cerca de um ano, como frisou, que “foi difícil e muito exigente para todos”.

Enaltecendo este arranque do processo de vacinação como um sinal de um “grande trabalho de articulação”, a governante destacou a prioridade atribuída à população que vive confinada em lares, e que, para Ana Mendes Godinho, é a que “tem de ser protegida em primeiro lugar”.

Depois de elogiar o trabalho desenvolvido pelo setor social, em conjunto com a Segurança Social e com as entidades públicas de saúde, a ministra referiu que o Governo tem a agora a expectativa de que o processo de vacinação dos lares possa estar concluído até ao final do próximo mês de fevereiro, abrangendo, com cerca de 200 mil vacinas, “todas as pessoas que estejam em lares, legais ou ilegais”, lembrando, contudo, que fora deste processo estão desde já os lares com surtos ativos de Covid-19.

Para o êxito desta campanha de vacinação, ainda segundo a ministra da Segurança Social, muito tem contribuído o facto de Portugal estar a trabalhar desde há largos meses “em várias dimensões”, desde logo, como mencionou, recorrendo a medidas persuasivas que têm por objetivo “minimizar o contágio” e a disseminação da doença, a par de um significativo investimento na formação e no reforço dos recursos humanos, sem todavia ter deixado de olhar, como também assinalou, de forma muito particular, para o desenvolvimento de um “programa especialmente vocacionado para o reforço do setor social”.

Governo prorroga programa de apoio

Ana Mendes Godinho anunciou, também, que o Governo vai prorrogar os programas de apoio para reforço de recursos humanos nos equipamentos sociais, nomeadamente nas estruturas de apoio a idosos onde se verificam casos de surto, recordando a este propósito que desde o passado mês de outubro estão no terreno 18 brigadas de intervenção rápida para lares de idosos, “uma por distrito” e sob a gestão da Cruz Vermelha Portuguesa, compostas por 339 elementos, “maioritariamente formadas por profissionais de saúde e por auxiliares”.

Brigadas rápidas, como lembrou ainda a ministra Ana Mendes Godinho, que já fizeram intervenções em “231 instituições em situação de surto”, recordando a este propósito a ministra que a solução passa pelo reforço dos recursos humanos nas próprias instituições para que sejam elas próprias a “ter os meios de reação quando acontecem os surtos”.

Recorde-se que a vacinação arrancou no passado dia 27 de dezembro com a administração da primeira dose da vacina aos profissionais de saúde, tendo na altura a ministra da Saúde, Marta Temido, assegurado que a primeira fase da campanha de vacinação iria alargar-se aos lares situados nos 25 concelhos em risco extremo de incidência da Covid-19, compromisso que se está a cumprir.