fbpx

PS defende comissão para acompanhar processo de recuperação económica e social do país


O Grupo Parlamentar do Partido Socialista (GPPS) entregou hoje um projeto de resolução que propõe a constituição no Parlamento de uma comissão eventual para o acompanhamento do processo de recuperação económica e social do país face aos efeitos da pandemia de Covid-19, e pede a “construção de consensos”.

“A comissão terá a composição a determinar pelo presidente da Assembleia da República, consultada a conferência de líderes” e “no final do mandato apresentará um relatório das suas atividades e respetivas conclusões”, pode ler-se no documento subscrito em primeiro lugar pela presidente da bancada do PS, Ana Catarina Mendes.

Caso a nova comissão eventual seja aprovada, deverá ter um prazo de funcionamento de 180 dias com a possibilidade de prorrogação, defendem os socialistas.

Para o GPPS, esta comissão deve ser criada pelas previsões que apontam “para uma retração do Produto Interno Bruto (PIB) e, consequentemente, para um empobrecimento que pode assumir múltiplas variáveis e atingir os mais variados setores”.

“É fundamental a implementação de um plano de recuperação da economia – um plano de largo espetro que possa relançar setores chave que se assumam como catalisadores de todo o tecido económico. É fundamental um plano social que possa dar resposta às necessidades das populações, muito certamente às necessidades básicas, mas, sobretudo, às necessidades de proteção dos postos de trabalho e da criação de emprego”, frisam.

Os deputados do PS alertam que a resposta à crise necessita da “construção de consensos para que, tal como aconteceu perante a pandemia de Covid-19, os resultados sejam os mais favoráveis”.

“A necessidade de resposta imediata dos sistemas de saúde permitiu que, no caso de Portugal e do Serviço Nacional de Saúde, o socorro e a assistência fosse possível a toda a população sem que uma única vida se tivesse perdido por falta de assistência, meios ou infraestruturas. Mas hoje também não é possível ignorar que boa parte do sucesso alcançado na contenção da pandemia se terá devido às medidas de confinamento e de desativação (quase imediata) de estruturas, serviços ou atividades que potenciavam o crescimento do contágio”, referem os parlamentares do PS.