fbpx

PS empenhado em consolidar papel da economia social


O Secretário-geral adjunto do Partido Socialista, José Luís Carneiro, reconheceu hoje o papel determinante que a economia social desempenha na sociedade portuguesa, defendendo que o PS e o Governo devem continuar a trabalhar em conjunto com as instituições particulares de solidariedade social, dando passos no sentido de consolidar o trabalho em parceria.

“A economia social deverá continuar a ser um parceiro do Estado, atuando ao lado do sector público e privado, adequando serviços às necessidades e contribuindo para a criação de respostas inovadoras para problemas complexos e frequentemente emergentes, mesmo em momentos de crise e de grande fragilidade económica e social”, sublinhou José Luís Carneiro, após uma reunião na sede do PS com o presidente da Confederação Nacional das Instituições de Solidariedade (CNIS), Padre Lino Maia.

OPartido Socialista está empenhado em encontrar respostas que promovam a sustentabilidade e fortalecimento deste setor, “impulsionando a capacitação e formação das entidades da economia social, robustecendo as suas capacidades de gestão e estimulando a criação de programas de apoio, que permitam a criação, modernização e expansão das entidades da economia social”, acrescentou o Secretário-geral adjunto do PS.

Um sinal político do reconhecimento da importância do sector foi a criação da secretaria de Estado dedicada à Ação Social, nesta legislatura.