fbpx

Ministra da Saúde diz que “nunca esteve em causa” retirar cirurgia geral das urgências do Garcia de Orta


A ministra da Saúde disse hoje que “nunca esteve em causa” retirar a cirurgia geral da presença física no serviço de urgência do Hospital Garcia de Orta, em Almada, acrescentando que essa ideia seria “um absurdo”.

“Vale a pena sublinhar que nunca esteve em causa por parte do Conselho de Administração, seria um absurdo uma ideia desse tipo e só posso entender que tenha havido qualquer má interpretação quanto ao retirar a cirurgia geral da resposta que é dada pelo hospital em termos de serviço de urgência”, vincou.

Marta Temido falava aos jornalistas à margem da apresentação do projeto “Reinventar os ACeS – Autonomia em Proximidade”, no Porto.

“Admito que possa haver dificuldades relacionadas com a pressão do trabalho e dificuldades de comunicação e devem ser consideradas como isso mesmo, como incidentes que ocorrem e que, muitas vezes, são transportados para fora das instituições e que ganham expressão que não tem com todo o respeito que tenho pelos profissionais”, disse Marta Temido.