fbpx

INE confirma crescimento da economia em 1,8%


 O Produto Interno Bruto (PIB) português aumentou 1,8% no segundo trimestre deste ano em termos homólogos, e cresceu 0,5% em cadeia, mantendo o ritmo do trimestre anterior, confirmou hoje o Instituto Nacional de Estatística (INE).

Nas Contas Nacionais Trimestrais hoje divulgadas, o INE confirma os valores para o crescimento da economia portuguesa que tinha avançado na estimativa rápida publicada em 14 de agosto.

O INE explica que o contributo da procura interna para a variação homóloga do PIB (ou seja, na comparação com o mesmo período do ano passado) diminuiu para 2,4 pontos percentuais (p.p.), face aos 4,1 p.p. verificados no primeiro trimestre, “devido principalmente à desaceleração do investimento”.

O organismo de estatística nacional confirmou ainda que a economia portuguesa cresceu 0,5% face aos primeiros três meses do ano.

Depois do disparo do investimento em termos homólogos registado no primeiro trimestre e que ajudou a impulsionar o crescimento da economia, o contributo da procura interna caiu entre abril e junho. “O contributo da procura interna para a variação homóloga do PIB diminuiu para 2,4 p.p. (4,1 p.p. no trimestre anterior)”, explica o INE.

A evolução reflete sobretudo a desaceleração do investimento, que cresceu 6,1%, em comparação com igual período do ano passado. “Esta desaceleração resultou da evolução das componentes da Formação Bruta de Capital Fixo (FBCF) em Outras Máquinas e Equipamentos e em Construção, bem como do contributo ligeiramente negativo da variação de existências, que tinha sido positivo no trimestre anterior”, salienta o relatório do organismo.