fbpx

Ministro Adjunto e da Economia reafirma «boa capacidade de atração de investimento estrangeiro» de Portugal


O Ministro Adjunto e da Economia, Pedro Siza Vieira, presidiu à assinatura de contratos entre a Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal (AICEP) e as empresas Altran e Gestamp, em Lisboa.
«A assinatura destes contratos significa, em primeiro lugar, que continuamos a ter uma boa capacidade de atração de investimento estrangeiro», afirmou o Ministro Adjunto e da Economia, Pedro Siza Vieira, em declarações à agência Lusa.
O Ministro acrescentou; «Estamos com níveis de investimento estrangeiro que nunca atingimos no País, com o investimento a continuar a puxar pelo crescimento económico».
«Estes são investimentos em setores muito relevantes», sublinhou Pedro Siza Vieira, referindo que o contrato de investimento com a Altran Portugal «visa criar cerca de 260 postos de trabalho qualificados. Do total de empregos criados, cerca de 200 são altamente qualificados».
A Altran é uma empresa de consultoria de engenharia de inovação e alta tecnologia de origem francesa presente em Portugal desde 1998. Com este investimento, a empresa pretende aumentar a capacidade instalada no Fundão e em Vila Nova de Gaia.
«Através deste contrato, a Altran vai instalar em Portugal o desenvolvimento de tecnologia de inteligência artificial para criar soluções para a Internet em setores muito relevantes», como veículos autónomos ou na Medicina, disse ainda o Ministro.
Pedro Siza Vieira realçou também que este trata «de um investimento alinhado com a aposta na qualidade da nossa engenharia e ciência dos computadores, que – nos últimos anos – tem demonstrando uma grande confiança dos investidores nacionais e estrangeiros».


Acompanhar a tendência da mobilidade elétrica e autónoma
No caso da Gestamp, uma empresa de componentes para automóvel localizada em Oliveira de Azeméis, «trata-se de um investimento industrial que visa introduzir uma nova tecnologia designada de estampagem quente», afirmou o Ministro.
«Esta tecnologia permite fabricar componentes mais leves, o que significa que pode permitir a construção de veículos menos consumidores de combustível, reduzindo as emissões de CO2», disse Pedro Siza Vieira, lembrando que «a mobilidade automóvel está a sofrer grandes mudanças» e que «Portugal está a acompanhar essas tendências».
O Ministro referiu: «Nos últimos tempos, estão a instalar-se em Portugal centros de competências que visam desenvolver soluções no setor das tecnologias mais inovadoras para este novo paradigma da mobilidade elétrica e autónoma».
«É bom estarmos nessa frente, porque isso demonstra bem que grandes empresas internacionais entendem que em Portugal há competência e qualidade dos recursos humanos para se poderem fixar esses centros», acrescentou Pedro Siza Vieira.
Com este contrato de investimento, a Gestamp prevê a criação de 35 postos de trabalho, dos quais 14 altamente qualificados. A origem desta empresa data de 1988, com a criação da Tavol – Indústria de Acessórios de Automóveis, tendo em sido adquirida pela espanhola Gestamp em 2001.
«Estes dois contratos são boas notícias, com o investimento a crescer e em setores inovadores, exigindo recursos humanos muito qualificados», concluiu.