fbpx

Mais de 50 candidaturas às linhas de financiamento para capacitar autoridades de transporte


Mais de meia centena de autarquias e autoridades dos transportes candidataram-se ao financiamento para a implementação de transporte flexível e modernização tecnológica, indicou hoje o Governo.

Uma fonte do Ministro do Ambiente e da Transição Energética disse à Lusa que, até ao 31 de maio, foram submetidas ao Fundo para o Serviço Público de Transportes 51 candidaturas.

Em 16 de abril, o Governo colocou à disposição de autarquias e autoridades de transportes três novas linhas de financiamento, no valor de 1,1 milhões de euros, para a implementação de transporte flexível e modernização tecnológica.

As três linhas de financiamento são provenientes do Fundo para o Serviço Público de Transportes e destinam-se às Comunidades Intermunicipais, municípios e operadores de transporte.

Em abril, em declarações à agência Lusa, o secretário de Estado Adjunto e da Mobilidade, José Mendes, explicou que estas linhas de financiamento “permitem apoiar o processo de capacitação das autoridades de transporte, projetos para a implementação de transporte flexível em zonas de baixa densidade, bem como a aquisição de sistemas e aplicações eletrónicas de informação, interação e serviço ao público”.

“Este é mais um complemento daquilo que estamos a fazer noutras áreas, como o programa de apoio à redução tarifária. Trata-se de novos modelos de transporte mais modernos e amigos do ambiente”, sublinhou o governante.

Para o apoio à implementação de transporte flexível serão disponibilizados 500 mil euros, destinados ao desenvolvimento de aplicações ou plataformas eletrónicas, para gestão de pedidos.

Já no que respeita à capacitação das autoridades de transporte, o apoio previsto é de 300 mil euros, para contratualização do serviço público de transportes, que abrange assessoria técnica, ações de formação e implementação de sistemas.

As candidaturas podem ainda abranger a realização de projetos e estudos sobre procura, gestão de percursos, capacidade de oferta e modelo de financiamento do serviço destinado a zonas dispersas e de baixa densidade populacional.

Este pacote de apoio inclui também uma linha de financiamento de 350 mil euros, destinada a municípios com operadores internos e operadores de serviço público de transporte coletivo de passageiros.

As candidaturas das comunidades Intermunicipais, municípios e operadores foram submetidas online até ao dia 31 de maio, através dos sites oficiais do Instituto da Mobilidade e dos Transportes (IMT) bem como do Grupo de Trabalho para a Capacitação das Autoridades de Transportes (GTAT).