fbpx

Eduardo Cabrita anunciou que no decorrer deste ano vai surgir uma nova incorporação de “200 novos militares” na GNR


O ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, destacou hoje o investimento efetuado na GNR, afirmando que a Guarda tem um “papel decisivo” para a segurança do país.

“É no respeito pelo papel decisivo da Guarda, é na valorização das infraestruturas, das viaturas, do armamento, dos equipamentos de proteção individual, mas sobretudo na aposta no fator humano que se garante aquele que é um valor decisivo, o valor segurança. Sem segurança não há turismo, sem segurança não haverá qualidade de vida para os portugueses”, disse Eduardo Cabrita em Portalegre durante a cerimónia de juramento de bandeira do 41.º Curso de Formação de Guardas da GNR.

“No último ano [2018] formamos na Guarda 950 militares, mais do que sucedia há quase uma década. Em 2019 temos com este curso de 400 elementos um reforço adicional que é acompanhado pelos 200 novos guardas florestais neste momento em fase de recrutamento, fazendo renascer a Guarda Florestal, há mais de uma década sem novos efetivos”, disse o ministro.

Eduardo Cabrita anunciou ainda que no decorrer deste ano vai surgir uma nova incorporação de “200 novos militares”.

De acordo com a GNR, dos 400 guardas provisórios que estão a frequentar o curso no Centro de Formação de Portalegre juraram hoje bandeira 195 (161 homens e 34 mulheres).