fbpx

Governo reforçou e equilibrou sustentabilidade da Segurança Social


O Ministro do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, José António Vieira da Silva, afirmou que o Governo «tem conseguido proceder ao reforço» da sustentabilidade da Segurança Social e, ao mesmo tempo, «introduzir novas soluções que reduzem os níveis de pobreza, de desemprego, de precariedade e de exclusão social.
Em Lisboa, nas comemorações do Dia da Segurança Social, Vieira da Silva salientou a importância essencial de conseguir formular soluções sustentáveis, mobilizando «um forte contingente de população ativa, empregada e com capacidade contributiva que mantenha equilibrado o sistema de Segurança Social».
Perante uma plateia de dirigentes e homenageados presentes no auditório do novo edifício sede do Instituto da Segurança Social, I.P,  em Lisboa, o ministro acrescentou que o Dia da Segurança Social representa uma «oportunidade para uma reflexão sobre um dos pilares nos quais assentam as democracias modernas, numa sociedade que se quer cada vez mais justa, equitativa, solidária e coesa».
«Equilibrar a melhoria da proteção social com o reforço e a defesa da sua sustentabilidade é o principal desígnio de qualquer sistema de pensões», sublinhando a necessidade de operar «uma gestão reformista em permanência» do próprio sistema de Segurança Social.
O Ministro frisou ainda que «o principal plano para vencer os desafios continua a ser o do contrato social, assente na economia, na criação de emprego e no aumento dos rendimentos «garantindo o equilíbrio da tripla sustentabilidade: a social, a económica e a financeira».
Neste capítulo, a situação financeira do regime previdencial registou «uma melhoria significativa», graças ao «aumento da receita recebida por via das contribuições sociais e à redução da despesa decorrente da diminuição do desemprego, com as contribuições apresentar uma dinâmica de crescimento».
A Secretária de Estado da Segurança Social, Cláudia Joaquim, também interveio nas comemorações.