fbpx

Maior queda da dívida pública desde 2015


Depois de Portugal saldar a dívida ao Fundo Monetário Internacional (FMI) em 2018, a dívida pública registou uma queda de 6,5 mil milhões de euros. Este pagamento antecipado levou a recordes na dívida pública portuguesa nos últimos meses de 2018. Uma queda significativa que fez Portugal fechar o ano com um montante de dívida pública nominal superior ao que tinha fechado em 2017. Os dados foram publicados esta sexta-feira, 1 de fevereiro, pelo Banco de Portugal.

Esta é a maior queda da dívida pública. Em dezembro do ano passado, a dívida pública situava-se nos 244.931 milhões de euros, abaixo dos 251.476 milhões de euros registados em novembro, mas ligeiramente acima dos 242.804 milhões de euros registados em dezembro de 2017.

Segundo o Banco de Portugal, “para este aumento contribuiu o acréscimo dos títulos de dívida (de 7,2 mil milhões de euros) e dos certificados do Tesouro (de 1,4 mil milhões de euros)”. O Banco de Portugal assinala ainda que “estas variações foram em parte compensadas pelo reembolso antecipado do remanescente dos empréstimos concedidos pelo Fundo Monetário Internacional no âmbito do Programa de Assistência Económica e Financeira no montante de 5,5 mil milhões de euros”.

A 10 de Dezembro de 2018, o ministro das Finanças, Mário Centeno, anunciou a concretização do pagamento, que deverá gerar uma poupança de 1,2 mil milhões de euros.

O Governo diz que é expectável que o rácio baixe para os 121,2% do PIB em 2018 e para 2019 aponta uma nova descida para 118,5%.