fbpx

Carlos César: PS é o partido mais confortável com preocupações do PR


O líder parlamentar do considerou hoje que a mensagem de Ano Novo do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, “seguiu a linha” da mensagem de Natal divulgada pelo primeiro-ministro, António Costa. “Gostámos, no PS, de o ouvir”, revelou.

“Embora sem o encargo mais difícil de governar, Marcelo Rebelo de Sousa, na sua alocução, corroborou as dominantes do discurso de António Costa que combinam o sentido de responsabilidade com o inconformismo que deve pautar uma governação exigente”, defendeu.

Segundo recordou Carlos César, o Presidente da República apelou a “uma participação responsável nos atos eleitorais, à convivência e tolerância nas diferenças, aos valores democráticos e prioridade à diminuição das desigualdades”.

“Importante outro apelo que o Presidente faz, no sentido de não corrermos riscos desnecessários satisfazendo, por razões eleitoralistas, reivindicações excessivas e populistas, o que condiz com os cuidados governativos atuais que atendem também às incertezas do futuro motivadas pelos riscos externos”, tais como “os do desfecho do Brexit”, sublinhou.

Por isso, Carlos César duvida “que algum socialista não tenha gostado” de ouvir a mensagem de Ano Novo de Marcelo Rebelo de Sousa. “Nos outros partidos, duvido que se tenham sentido tão confortáveis com as preocupações do Presidente da República”, terminou.