PS defende que não se dê espaço à fraude nas presenças em plenário



O deputado do PS Pedro Delgado Alves considerou que “não deve haver espaço para manipulação ou para fraude no que diz respeito a verificação de presenças em plenário”. O vice-presidente do Grupo Parlamentar do PS falava  no final da reunião extraordinária da conferência de líderes de hoje, que decidiu que os  deputados vão precisar de confirmar presença em reuniões plenárias no computador.

Na reunião, convocada pelo presidente da Assembleia da República, Eduardo Ferro Rodrigues, ficou ainda decidido criar um grupo de trabalho para analisar as questões relacionadas com as despesas e reembolsos de viagens dos parlamentares. Segundo o deputado do PS Pedro Delgado Alves, trata-se de “duas situações distintas” que não se podem confundir, apesar de ambas terem sido encaminhadas para o mesmo grupo de trabalho. Por isso, o objetivo do grupo de trabalho constituído é arranjar formas para que esta “violação de regras que estão em vigor” não suceda, esclareceu.

“Desde 2016 que a Assembleia [da República] tem aprofundado a qualidade das regras de transparência, de prestação de contas, e é nesse espírito que encaramos os trabalhos que vão ser desenvolvidos no grupo de trabalho que a conferência de líderes decidiu criar”, explicou.

O socialista sublinhou depois que estes trabalhos “obviamente também se vão articular” com o trabalho da Comissão Eventual para o Reforço da Transparência no Exercício de Funções Públicas, comissão que foi proposta pelo PS.