António Costa assegura que relação com Brasil não se altera com vitória de Jair Bolsonaro


O primeiro-ministro, António Costa, assegurou numa entrevista à agência Efe publicada hoje que as relações entre Portugal e o Brasil não se vão alterar depois da vitória de Jair Bolsonaro nas eleições presidenciais naquele país sul-americano.

“Independentemente de quem governa em Portugal ou quem presida no Brasil, a relação entre os nossos países é uma relação que está unida pela história”, disse Costa, quando questionado sobre o impacto nas relações bilaterais com a chegada de Bolsonaro à presidência brasileira.

O chefe do governo português, que realçou os laços culturais, económicos e familiares que os dois países partilham, lembrou que a relação “nunca variou com a mudança de regime político, e muito menos com a mudança de governo em Portugal ou de presidente no Brasil”.

“Tivemos uma longa ditadura que não deixou de ter relações de grande proximidade com a democracia brasileira. Tivemos duas ditaduras que tiveram uma relação próxima. Nós felizmente recuperámos a democracia mais cedo e não deixámos de manter um excelente relacionamento com o Brasil que ainda vivia em ditadura”, disse o primeiro-ministro português.

António Costa acrescentou que, desde que os dois países recuperaram a democracia, têm tido “uma relação sempre de excelência” e deu o exemplo de como essa ligação se manteve com os últimos quatro presidentes brasileiros (Fernando Henrique Cardoso, Luiz Inácio Lula da Silva, Dilma Rousseff e Michel Temer).