fbpx

Maria Antónia Almeida Santos: “a história do SNS fala por si e foi criado por um Socialista”


Maria Antónia Almeida Santos lembra ao Bloco de Esquerda que o PS é da esquerda democrática e não poderia estar num outro sitio qualquer, após Catarina Martins ter desafiado os socialistas a escolherem entre a esquerda e a direita na lei de bases da saúde lembrando que o PS tem uma maioria parlamentar para proteger o Serviço Nacional de Saúde e para reforçar o acesso universal e gratuito.

A porta-voz do PS, em declarações à TSF, falou de uma quase ofensa.

“A resposta é óbvia, o PS sempre foi da esquerda democrática, da esquerda europeia, o PS sempre foi de esquerda, portanto, até acho um pouco ofensivo estar a considerar que o PS poderia estar noutro lado. O que diz respeito ao desafio da deputada Catarina Martins (…) a história do Partido Socialista, a história do SNS fala por si, e foi criada por um Socialista. Agora é evidente que é preciso manter uma componente de rigor financeira para poder continuar a desenvolver o Serviço Nacional de Saúde e é isso que o Governo do Partido Socialista tem feito” disse.

Maria Antónia Almeida Santos recorda ao Bloco de Esquerda que o projeto que apresentou também não exclui o setor privado.

“Tudo faremos para encontrar uma futura lei de bases equilibrada, mas sempre defendendo o setor público e privilegiando o setor público, como sempre foi, eu só quero recordar o Bloco de Esquerda que o projeto de lei que apresentaram também não elimina o setor privado do Serviço Nacional de Saúde como supletivo, isto é o que já existe, portanto é para manter e manter equilibrado. Obviamente como socialistas que somos e como defensores do Serviço Nacional de Saúde desde a primeira hora vamos manter a componente de ser geral e para todos os portugueses poderem ter acesso à saúde” concluiu.