fbpx

“Os Açores devem continuar a ultrapassar desafios como uma Região coesa”


O Presidente do PS/Açores explicou a sua visão dos Açores enquanto Região coesa, defendendo que devemos ultrapassar “todas as dificuldades e desafios como um Povo, como uma Região e como 9 ilhas”.

Vasco Cordeiro – que falava num comício, na ilha do Corvo – sublinhou que a coesão territorial “não deve ser feita por conversa, mas antes por atos”.

“É este o sentido de algumas decisões que tomámos nos últimos quatro anos. Mesmo quando os indicadores da pura matemática poderiam eventualmente desaconselhar alguns investimentos, nós colocamos acima desses valores os valores da coesão”, frisou.

“Quando nós decidimos investir cerca de 10 milhões de euros no prolongamento do cais do Porto do Corvo, estamos a fazê-lo porque acreditamos, porque sentimos que os Corvinos têm tanto direito a ter segurança nas suas acessibilidades marítimas, como os habitantes de qualquer outra ilha da nossa Região. Quando investimos nas obras da creche, é porque achamos que as famílias do Corvo têm também direito a ter este tipo de serviço. Quando investimos no lar de idosos, é porque queremos e sabemos que os idosos do Corvo têm também direito a esse tipo de serviços, em igualdade de circunstâncias e de condições com qualquer outra ilha da nossa Região”, defendeu o líder dos socialistas Açorianos.

O Presidente do PS/Açores lamentou que alguns partidos tenham assumido, neste período eleitoral “uma mensagem de passado”, em detrimento de “uma mensagem de futuro, das ideias e dos projetos que têm para o futuro das nossas ilhas ou dos Açorianos”.

A esse respeito, Vasco Cordeiro realçou que o PS/Açores quer “renovar a relação de confiança que tem mantido com os Açorianos, admitindo claramente que, no próprio juízo que o PS faz da sua ação, quer e pode melhorar ainda mais, introduzindo novas soluções”.

Vasco Cordeiro rejeitou os prognósticos que outros partidos fazem de que o PS já terá ganho estas eleições, alertando que o PS só ganhará estas eleições “se aqueles que se revêem neste projeto, nesta liderança decidirem depositar o seu voto na urna, a favor do PS, no próximo dia 16 de outubro”.

“Podem surgir as sondagens mais mirabolantes a dar grandes vitórias, tudo isto valerá zero se os Açorianos não resolverem no dia 16 de outubro votar no PS. É preciso que todos vão votar, porque é a força do voto que dá força à nossa Autonomia, à nossa Região e ao PS”, finalizou o Presidente do PS/Açores, Vasco Cordeiro.