fbpx

Recém-nascidos têm médico de família assegurado


A partir do dia 1 de setembro, todas as crianças passam a ter médico de família à nascença. O Governo do PS regulamentou que todos os recém-nascidos fiquem automaticamente inscritos na lista de utentes do médico de família da mãe ou do pai.

O despacho recentemente assinado estabelece também que, caso nenhum dos pais tenha médico de família atribuído, cabe ao Centro de Saúde mais próximo da instituição onde a criança nasceu proceder à inscrição do recém-nascido.

Entretanto, mais de 6 mil utentes vão ter médico de família a partir de 1 de outubro, quando entrarem em funcionamento as novas 14 Unidades de Saúde Familiar (USF), modelo B, através das quais os profissionais de saúde são mais bem remunerados.

De acordo com o Ministério da Saúde, as 14 USF que transitaram do modelo A para o B situam-se na Administração Regional de Saúde do Norte (12), do Centro (uma) e de Lisboa e Vale do Tejo (uma).

Com esta transição, a tutela espera atribuir médico de família a mais 6 mil utentes do Serviço Nacional de Saúde (SNS), sendo que as 14 USF modelo B cobrem 170 mil utentes.

In Acção Socialista